Haut PDF Zoneamento agroclimático para a cultura do café Conilon no Estado do Espírito Santo.

Zoneamento agroclimático para a cultura do café Conilon no Estado do Espírito Santo.

Zoneamento agroclimático para a cultura do café Conilon no Estado do Espírito Santo.

Segundo Câmara e Medeiros (1998), o termo geoprocessamento se refere à área do conhecimento que utiliza técnicas matemáticas e computacionais para o tratamento de informações geográficas. Os instrumentos computacionais do geoprocessamento, chamados de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), permitem realizar análises complexas ao integrar dados de diversas fontes e ao criar banco de dados georreferenciados. Esta tecnologia tem influenciado, de maneira crescente, as áreas de Cartografia, Análise de Recursos Naturais, Transporte, Comunicação, Energia e Planejamento Urbano e Regional. No final do século XX, com a evolução dos computadores, houve um grande impulso no desenvolvimento do geoprocessamento. Hoje, o uso desta tecnologia permite mapear amplas áreas, com elevado grau de exatidão e realizar análises espaciais complexas com grande agilidade.
En savoir plus

14 En savoir plus

Difusão e transferência de tecnologia para a cultura do cafeeiro no Estado do Espírito Santo : manejo da broca-do-café.

Difusão e transferência de tecnologia para a cultura do cafeeiro no Estado do Espírito Santo : manejo da broca-do-café.

2599 instituições parceiras. Os levantamentos consistiram de amostragens da infestação da broca, em campo e armazém, e classificação do tipo, peneira e qualidade de bebida do café. Os extensionistas e parceiros participantes receberam treinamento para realizar as amostragens, envolvendo aspectos da biologia, do controle e de técnicas de monitoramento da broca-do-café. Nesse momento, foi disponibilizado um “kit transparência”, preparado com a finalidade de treinamento dos produtores rurais. As amostragens foram realizadas em 70 dos 72 municípios do Espírito Santo, em 15 propriedades por município e em dois talhões por propriedade, totalizando 1.676 amostragens em 880 propriedades. De posse dos dados levantados, realizaram-se reuniões para elaboração da proposta e consolidação do programa (De Muner et al., 2000) e de preparação para seu lançamento. O passo seguinte foi o envolvimento de parcerias, para validação e operacionalização do programa. Para isso, organizou-se uma reunião de pré-lançamento, na câmara setorial de café, na qual participam segmentos de toda a cadeia produtiva do café no Espírito Santo. O lançamento do programa ocorreu em 2000, em três oportunidades estratégicas, que foram: II Encontro dos Produtores de Café da Região do Caparaó, em Iúna; I Brasil Café Conilon, em São Gabriel da Palha; e no Palácio Anchieta, em Vitória. O lançamento do programa foi acompanhado de uma campanha de manejo da broca-do-café, envolvendo vinhetas na TV, matérias para jornais e rádios de todo o Estado e produção e distribuição de cartazes e fôlderes (De Muner et al., 2000; Fornazier et al., 2000).
En savoir plus

5 En savoir plus

Utilização de palmáceas produtoras de palmito, para sombreamento de café Conilon, no Estado do Espírito Santo.

Utilização de palmáceas produtoras de palmito, para sombreamento de café Conilon, no Estado do Espírito Santo.

INTRODUÇÃO: As variações dos preços do café alcançados nos últimos anos tem redirecionado a visão do cafeicultor quanto a condição de sua lavoura. Práticas como eliminação de áreas pouco produtivas, poda de produção, uso de mudas clonais em plantios novos e busca de culturas perenes que possam ser consorciados com o café com o objetivo de agregar valores por área, estão sendo experimentados em várias regiões. A prática do sombreamento não tem tido sucesso em algumas regiões do Pais. As principais causas para o insucesso tem sido o desconhecimento do nível de sombreamento adequado para cada região produtora de café no Brasil, as espécies utilizadas para o sombreamento são de baixo valor comercial e muitas vezes exóticas, entre outras. A utilização de espécies de palmáceas, em consórcio com a cultura do café, ainda constituí uma atividade pouco explorada no Estado do Espírito Santo, salvo algumas experiências sem fundamentos científicos. O trabalho teve como objetivo estudar o efeito do sombreamento do palmito pupunha, sobre o desenvolvimento e produção do café Conilon, no Sul do Estado do Espírito Santo
En savoir plus

2 En savoir plus

Avaliação de clones de café conilon no Sul do Estado do Espírito Santo pelo método Tocher.

Avaliação de clones de café conilon no Sul do Estado do Espírito Santo pelo método Tocher.

Em função do café conilon ser uma variedade alógama com 100% de fecundação cruzada devido ao fenômeno de autoincompatibilidade genética, verifica-se grande variabilidade para diferentes características como: época de maturação, tipo e tamanhos de grãos, uniformidade de maturação, arquitetura das plantas, reações a pragas e doenças, potencial de produção. Essa variabilidade, associada à possibilidade de propagação vegetativa, facilita a aplicação de estratégias de melhoramento genético e conseqüentemente obtenção de ganhos genéticos mais rápidos (FERRÃO, 2004; FERRÃO et al., 2007).
En savoir plus

4 En savoir plus

Avaliação de clones de café conilon de população de maturação precoce no Sul do Estado do Espírito Santo.

Avaliação de clones de café conilon de população de maturação precoce no Sul do Estado do Espírito Santo.

Em função do café conilon ser uma variedade alógama com 100% de fecundação cruzada devido ao fenômeno de autoincompatibilidade genética, verifica-se grande variabilidade para diferentes características como: época de maturação, tipo e tamanhos de grãos, uniformidade de maturação, arquitetura das plantas, reações a pragas e doenças, potencial de produção. Essa variabilidade, associada à possibilidade de propagação vegetativa, facilita a aplicação de estratégias de melhoramento genético e conseqüentemente obtenção de ganhos genéticos mais rápidos (FERRÃO, 2004; FERRÃO et al., 2007).
En savoir plus

4 En savoir plus

Critérios para adequação produtiva e socioambiental de propriedades cafeeiras de conilon no Estado do Espírito Santo.

Critérios para adequação produtiva e socioambiental de propriedades cafeeiras de conilon no Estado do Espírito Santo.

CRITÉRIOS PARA ADEQUAÇÃO PRODUTIVA E SÓCIOAMBIENTAL DE PROPRIEDADES CAFEEIRAS DE CONILON NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO: MARCO ZERO. LH De Muner (Incaper/Bolsista do Consórcio Pesquisa Café, demuner@ incaper.es.gov.br), MJ Fornazier (Incaper, mauriciofornazier@gmail.com), JL Perinni (Incaper, joaoperinni@yahoo.com.br), FT Alixandre (Incaper, fabianotristao@incaper.es.gov.br), MB Martinuzzo (Incaper, bussularmartinuzzo@gmail.com), CV Souza (Incaper, cassiovsouza@gmail.com ), AM Pilon (Incaper, anderson_martins_pilon@hotmail.com), CA Kroling (Incaper, cesar.kro@hotmail.com), E Celin (Incaper, edimarcelin@incaper.es.gov.br), TS Souza (Incaper, tassiomuqui@hotmail.com), JG Moraes (Incaper, jean.moraes@incaper.es.gov.br), M Comério (Incaper, marcone.comerio@incaper.es.gov.br), WB Marre (Incaper, marre@incaper.es.gov.b)
En savoir plus

2 En savoir plus

Danos da broca-do-café em café conilon, em nível de propriedade agrícola, no Estado do Espírito Santo - Safra 99/00.

Danos da broca-do-café em café conilon, em nível de propriedade agrícola, no Estado do Espírito Santo - Safra 99/00.

1915 Key words: coffee berry borer, C. canephora, damage, Hypothenemus hampei. INTRODUÇÃO Visando a melhoria da qualidade para o café conilon no Espírito Santo, o governo do Estado lançou o Programa Estadual de Manejo da Broca-do-café (De Muner et al., 2000). Na cafeicultura estadual destacam-se os danos ocasionados pela broca-do-café, Hypothenemus hampei (Ferrari), por seus prejuízos diretos à produtividade, que atingem, atualmente, perdas de cerca de R$40 milhões por ano (De Muner et al., 2000), em consequência dos efeitos sobre a qualidade do café produzido (Souza e Reis, 1997). Os danos diretos da broca-do-café podem ser vistos como diminuição na percentagem de grãos perfeitos, aumento em grãos quebrados (Toledo, 1947), perda de peso e no tipo do café (Reis e Souza, 1984, 1986), queda de frutos brocados, ainda no campo (Nakano et al., 1976) e infestação por microrganismos (Chalfoun et al., 1984). Yokoyama et al. (1978) observaram que para cada fruto brocado encontrado no cafeeiro, em média, 2,25 frutos brocados haviam caído devido ao ataque da broca. Martins & Teixeira (1998) relataram a ocorrência da broca-do-café em 22 municípios capixabas produtores de café, com índices de infestação diferenciados. Benassi e Carvalho (1989) verificaram a preferência de ataque da praga em Coffea arabica em relação a C. canephora (conilon), porém os fatores climáticos, principalmente as temperaturas mais elevadas, propiciam maior desenvolvimento populacional (Souza e Reis, 1986) e, portanto, maior incidência da broca em café conilon. A previsão da infestação do campo tem sido realizada por Souza e Reis (1999) para a região sul do Estado de Minas Gerais, podendo-se estimar as perdas quantitativas de produtividade de acordo com o grau de infestação da broca por ocasião da colheita (Souza e Reis, 1980). O objetivo deste trabalho foi quantificar a infestação da broca-do-café em café conilon armazenado da safra agrícola 99/00, colhida entre os meses de abril e junho de 2000, e estimar as perdas potenciais causadas pelo inseto à economia agrícola do Estado do Espírito Santo.
En savoir plus

7 En savoir plus

Infestação de campo da broca-do-café, em café conilon, no Estado do Espírito Santo - Safra 2000/2001.

Infestação de campo da broca-do-café, em café conilon, no Estado do Espírito Santo - Safra 2000/2001.

FORNAZIER, M.J.; ROCHA, A.C.; SUNDERHUS, A.B. & BEDAS, A. Influência da marca comercial de cal no pH da calda viçosa para o cultivo do café. CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISAS CAFEEIRAS, 24. Anais. Poços de Caldas/MG, 1998. p.188-189. FORNAZIER, M.J.; CEOTTO, O.L.; ANDRADE NETO, A.P.M.&PREZOTTI, L.C. Levantamento populacional da broca-do-café na região serrana do Espírito Santo, SIMPÓSIO DE PESQUISA DA UFES, 12. Vitória/ES. Anais. Vitória/ES, 1993. p.48.

8 En savoir plus

Avaliação de clones de café conilon de população de maturação intermediária no Sul do Estado do Espírito Santo.

Avaliação de clones de café conilon de população de maturação intermediária no Sul do Estado do Espírito Santo.

Em maio de 2004 foi implantado na Fazenda Experimental de Bananal do Norte/Incaper, Cachoeiro de Itapemirim, ES, um experimento visando à avaliação dos materiais genéticos. O delineamento experimental foi blocos casualizados, com quatro repetições, com parcela útil constituída por cinco plantas. O espaçamento foi de 3,0 x 1,2 metros, perfazendo uma população de 2.778 plantas por hectares. A implantação, nutrição, controle de mato e manejo de plantas seguiram as recomendações técnicas da cultura (FERRÃO et al.; 2007).
En savoir plus

4 En savoir plus

Severidade do bicho mineiro em genótipos de café conilon de ciclo tardio selecionados no Norte e no Sul do Estado do Espírito Santo.

Severidade do bicho mineiro em genótipos de café conilon de ciclo tardio selecionados no Norte e no Sul do Estado do Espírito Santo.

As épocas em que são constatadas as maiores populações desta praga são os períodos secos do ano, com início em junho até setembro, sendo menor a sua população antes e após estes meses. No entanto, nos meses de março a abril pode ocorrer aumento da infestação, devido à ocorrência de veranico nos meses de janeiro e fevereiro. O ensaio foi instalado em 2004, com espaçamento de 3,0 x 1,2 m, seguindo delineamento estatístico em blocos casualizados, com quatro repetições e cinco plantas por parcela experimental, conduzido com os tratos culturais seguindo as atuais recomendações para a cultura do café no Espírito Santo (FERRÃO et al., 2007).
En savoir plus

4 En savoir plus

Susceptibilidade de clones de café Conilon à cochonilha da roseta no Estado do Espírito Santo.

Susceptibilidade de clones de café Conilon à cochonilha da roseta no Estado do Espírito Santo.

  Resultados e conclusões  Os  resultados  obtidos  mostraram  diferenciações  entre  os  clones  avaliados,  porém,  observou‐se  que  a  menor  infestação  da  cochonilha  da  roseta,  em  São  Gabriel  da  Palha,  foi  de  23,77%  (clone  5V).  As  maiores  infestações  foram  constatadas,  respectivamente,  nos  clones  7V  (54,64%),  10V  (48,22%)  e  3V  (45,43%).  Os  demais  clones  componentes  da  variedade  Vitória  mostraram infestações que variaram de 25 a 35%. No município de Castelo, região sul do Espírito  Santoa lavoura avaliada foi implantada com alguns clones selecionados da variedade Vitória e  outros das variedades 8111 e 8121. As infestações variaram de acordo com o material genético  avaliado. A maior infestação média foi constatada no clone 12V da variedade Vitória (69,90%). As  infestações  dos  clones  comuns  nos  dois  locais  de  avaliação  (5V  e  8V)  mantiveram  os  mesmos  índices  de  infestação  da  cochonilha  da  roseta.  Os  clones  03  e  16  mantiveram  infestação  média  entre  25  e  30%  de  suas  rosetas  atacadas  pela  cochonilha.  No  clone  13V,  também  avaliado  nos  dois locais, foi constatada a maior diferença de infestação, sendo observadas 3,22% das rosetas  atacadas na região sul e 31,17% na região norte do Espírito Santo. Constatou‐se diferenciação na  infestação final da cochonilha da roseta em clones de café conilon, podendo este parâmetro ser  utilizado na seleção de materiais genéticos para futuras composições clonais de café conilon com  maiores índices de resistência à praga. 
En savoir plus

3 En savoir plus

Avaliação de clones elites de café Conilon em condição de estresse hídrico no Estado do Espírito Santo.

Avaliação de clones elites de café Conilon em condição de estresse hídrico no Estado do Espírito Santo.

experimentalmente desde 1985, 500 clones selecionados nas propriedades dos produtores. Esse trabalho tem o objetivo de avaliar 61 clones do referido programa, na Fazenda Experimental de Marilândia/EMCAPER – Marilândia-ES, em dois experimentos recepados: Marilândia 87/1 e o Marilândia 87/2. Os resultados mostraram que a maioria dos clones obtiveram boa performance para produtividade, com rendimentos superiores a 50 sc.benef./ha, enquanto a produtividade média do Estado é de 12 sc.benef./ha. Os melhores clones foram: 83, 7+21, 93, 87, 16+3, 1+11 e 24+8 que associados a outras características, poderão participar de novas variedades.
En savoir plus

5 En savoir plus

Caracterização da insfestão de campo da broca-do-café, em café Arábica e Conilon, no Estado do Espírito Santo.

Caracterização da insfestão de campo da broca-do-café, em café Arábica e Conilon, no Estado do Espírito Santo.

RESUMO: O estado do Espírito Santo figura no ranking nacional como o segundo maior produtor de café, com a estimativa da safra agrícola 99/00 superior a 6,2 milhões de sacas (60kg) beneficiadas. Destas, 4,0 milhões da variedade conilon (robusta) e 2,2 milhões de arábica. As condições de cultivo do cafeeiro no Estado apresentam grande variação da região do conilon para o arábica,, propiciando as mais diferenciadas condições à ocorrência de pragas e patógenos. A broca-do-café, Hypothenemus hampei (Ferrari, 1867), devido aos danos que causa ao café foi considerada fator chave para melhoria da qualidade do café no Programa de Sustentabilidade para o Café das Montanhas do Espírito Santo. O objetivo do trabalho foi caracterizar a população da broca-do-café, em café arábica e conilon, em diversas regiões agroecológicas do Espírito Santo visando fornecer subsídios à implantação de um programa estadual de manejo da praga. Foram amostrados 30 talhões de cafeeiro demarcados ao acaso, com cerca de 5000 plantas, em 71 dos 76 municípios do Estado. A amostragem foi realizada coletando-se 1.000 frutos por talhão, nos meses de março- abril de 2000. Considerou-se infestados os frutos que apresentavam formas vivas da broca ou com as suas sementes atingidas pela praga. Para efeito de agrupamento de dados quanto à incidência da broca, utilizou-se como parâmetros os índices de 3% e 5% de infestação que são os recomendados para o seu controle. Os dados obtidos evidenciaram alta população da broca-do-café, em todas as regiões do Estado. Nos municípios de Ecoporanga, Água Doce do Norte, Montanha, Pedro Canário, Alto Rio Novo, Águia Branca, São Gabriel da Palha, Sooretama, (Região Norte), Santa Tereza, João Neiva, Ibiraçú, Fundão, Serra, Cariacica, Vila Velha, Alfredo Chaves, Guarapari, Piúma (Região Central), Domingos Martins, Conceição do Castelo, Vargem Alta (Região Centro Serrana), Bom Jesus do Norte e Apiacá (Região Sul), foram encontradas as maiores infestações tendo mais de 50% de talhões com infestação superior à recomendada para controle, evidenciando assim a necessidade de interferência nas áreas e de capacitação dos produtores para o correto manejo da praga.
En savoir plus

4 En savoir plus

Plantios adensados de café Conilon com e sem condução de copa no Estado do Espírito Santo.

Plantios adensados de café Conilon com e sem condução de copa no Estado do Espírito Santo.

Destaca-se sua importância social e econômica para o Estado, onde das 86.200 propriedades rurais existentes, o café é cultivado em cerca de 70% do total e movimenta aproximadamente 450 milhões de reais envolvendo 350 mil pessoas, somente no setor de produção. Tradicionalmente os espaçamentos do café conilon variavam de 4 a 5 metros entre linhas e de 1,5 a 3,0 metros entre plantas. Com o uso da poda e de clones de menor porte, viu-se a possibilidade de aumentar a densidade de plantio e consequentemente o rendimento, como tem sido obtido com o café arábica. Objetivou-se adequar sistemas de condução para o café conilon em plantios adensados. Foram conduzidos 2 (dois) experimentos. I – Adensamento do café conilon com manejo do número de ramos ortotrópicos. As médias de rendimento para as densidades de 10.000; 15.000 e 20.000 hastes por hectare, foram, respectivamente, 33,2; 39,5 e 34,3 sacas beneficiadas por hectare. As diferenças nos rendimentos foram mais expressivas para o efeito de espaçamento. II - Adensamento do café conilon sem manejo do número de ramos ortotrópicos. Em todos os espaçamentos, os maiores rendimentos foram obtidos para as distâncias entre plantas de 1,0 e 0,5 m, com predominância para 1,0 m. As menores produtividades ocorreram nos espaçamentos mais largos, tanto entre ruas quanto entre plantas.
En savoir plus

3 En savoir plus

Adubação de café Arábica no sistema de adensamento no Estado do Espírito Santo.

Adubação de café Arábica no sistema de adensamento no Estado do Espírito Santo.

A região produtora de café arábica do Estado do Espírito Santo é caracterizada pelo relêvo fortemente acidentado, com solos de baixa a média fertilidade e composta por pequenas propriedades. Características estas, ideais para a introdução do sistema de plantio adensado. Entretanto, embora alguns trabalhos de pesquisa com adensamento tenham sido conduzidos em outros Estados, não se tem ainda, resultados conclusivos de qual o melhor sistema que deveria ser adotado. Mesmo assim, estes resultados, não poderiam ser extrapolados para nossa região em função das diferenças edafo-climáticas principalmente pelo fato da elevada umidade na época da colheita. Outro fator que tem gerado dúvidas na condução de lavouras adensadas é a quantidade de nutrientes que deve ser aplicada para a obtenção de produtividades econômicas, uma vez, que a demanda de nutrientes varia com os diferentes tipos de adensamento. Isto porque, em função da alta produtividade, ocorre grande exportação de nutrientes nos grãos, necessitando, portanto, de uma reposição, em doses mais elevadas e de maneira equilibrada, para evitar desbalanços nutricionais na planta. A média de produtividade do Estado do Espírito Santo é de 12 sacos beneficiados/ha sendo a densidade média de plantio de 1.660 planta/ha (espaçamento de 3m x 2m) TEIXEIRA, (1998). Com esta produtividade a cultura se torna antieconômica, uma vez que os custos de produção, neste nível de produtividade, são superiores ao preço de venda do produto. Com respeito as limitações nutricionais, há redução das exigências por planta e aumento por unidade de área. Ocorre uma utilização mais eficiente dos fertilizantes, em conseqüência do maior número de raízes que explorará um dado volume de solo e da menor lixiviação dos minerais (RENA, 1987). Com o objetivo de avaliar o comportamento do café arábica, var. Catuaí, quando submetido a redução do espaçamento entre ruas e entre plantas na linha, TOLEDO et al, (1990) observaram pouca influência na produtividade quando alteraram o espaçamento entre plantas na linha de 1,1m a 0,5m.
En savoir plus

4 En savoir plus

Marilândia ES 8143, cultivar clonal de café Conilon tolerante à seca para p Estado do Espírito Santo.

Marilândia ES 8143, cultivar clonal de café Conilon tolerante à seca para p Estado do Espírito Santo.

No processo de obtenção da cultivar Marilândia ES 8143, foram analisados os resultados de experimentos de 2011 a 2013, considerados anos com precipitação e distribuição de chuvas e temperaturas normais (CN), comparados com os resultados de 2014 a 2016, período com condições climáticas adversas, caracterizado por condição de intensa seca (CS) devido a cerca de 50% a menos de precipitação pluviométrica com chuvas mal distribuídas, temperaturas em média 3ºC mais elevada e insolação (registra-se que essa condição climática, desse segundo período, foi considerada uma das mais severas registrada nos últimos 50 anos no Espírito Santo). Por consequência, essa situação caracterizou-se como condição favorável para identificar clones tolerantes a seca.
En savoir plus

4 En savoir plus

Conilon Vitória 'Incaper 8142 : variedade clonal de café desenvolvida para o Estado do Espírito Santo.

Conilon Vitória 'Incaper 8142 : variedade clonal de café desenvolvida para o Estado do Espírito Santo.

O programa de pesquisa na área de melhoramento genético da espécie em desenvolvimento no Incaper tem provido os cafeicultores do Estado com materiais genéticos melhorados mais adequados às suas necessidades. Entre 1993 e 2000, o Instituto desenvolveu e recomendou quatro variedades clonais (EMCAPA 8111, EMCAPA 8121, EMCAPA 8131, EMCAPA 8141 – Robustão Capixaba) e uma variedade de propagação por sementes (EMCAPER 8151 – Robusta Tropical), que se constituíram, até 2004, no material genético básico usado para a renovação das lavouras da espécie no Espírito Santo (Bragança et al., 1993, Ferrão et al., 1999, Ferrão et al. 2000).
En savoir plus

3 En savoir plus

Comportamento de clones elites de café Conilon em condições de alta tecnologia no Estado do Espírito Santo.

Comportamento de clones elites de café Conilon em condições de alta tecnologia no Estado do Espírito Santo.

Em reuniões com setores organizados da cafeicultura (conilon) no Espírito Santo, verificou-se a necessidade de desenvolvimento de variedades que apresentem maior resposta em condições de plantio irrigado, com alta tecnologia. Este trabalho objetiva avaliar os clones elites de café conilon do programa de melhoramento da EMCAPER, em condições irrigação, visando o desenvolvimento de novas variedades clonais com respostas para altos níveis tecnológicos.

3 En savoir plus

Avaliações de clones de café conilon de população de maturação tardia no Sul do Estado do Espírito Santo pelo método de tocher.

Avaliações de clones de café conilon de população de maturação tardia no Sul do Estado do Espírito Santo pelo método de tocher.

Introdução A cafeicultura, como atividade do setor agropecuário, desempenha função de vital importância para o desenvolvimento social e econômico, garantindo empregos, tributos e formação de receita cambial para o Brasil. A espécie Coffea canephora, conhecida como café Robusta, é a mais importante para o nosso país devido seu volume de produção e valor comercial, sendo o estado do Espírito Santo o maior produtor (cerca de 77% da produção nacional).

4 En savoir plus

Seleção de plantas em lavouras de café conilon no sul do Espírito Santo.

Seleção de plantas em lavouras de café conilon no sul do Espírito Santo.

INTRODUÇÃO O café é a principal atividade agropecuária no Espírito Santo, gerando uma receita anual de R$ 520 milhões e empregando diretamente 300 mil pessoas. A cultura ocupa área de 550.000 ha, dos quais 62% são cultivados com café Conilon (ESPÍRITO SANTO, 1999). Face a sua importância para o Estado, grande parte do esforço de pesquisa da EMCAPER vem sendo dedicado a esta cultura, em especial na área de melhoramento. Dentre os resultados obtidos, destacam-se o lançamento das variedades clonais precoce, média, tardia e Robustão Capixaba e a de sementes Robusta Tropical, as quais tem servido de base para implantação de lavouras de alta produtividade. Essas variedades, bem como os genótipos promissora até então identificado nos trabalhos de melhoramento, foram obtido a partir de plantas matrizes selecionadas na região Norte do Espírito Santo. No entanto, o café Conilon foi primeiramente introduzido no Espírito Santo na região Sul, onde existem numerosas lavouras desse grupo, com grande variabilidade genética e, consequentemente, bom potencial para seleção de indivíduos superiores. O presente trabalho visou identificar plantas com alta produção e qualidade de grãos em lavouras de Conilon no Sul do Estado, que possam servir de matrizes para extração de linhagens para serem incorporadas e avaliadas nos trabalhos de melhoramento desenvolvido pela EMCAPER, com vistas a recomendação de novas variedades para os produtores capixabas.
En savoir plus

3 En savoir plus

Show all 10000 documents...

Sujets connexes