Haut PDF Zonas naturais do Estado do Espírito Santo.

Zonas naturais do Estado do Espírito Santo.

Zonas naturais do Estado do Espírito Santo.

FEITOZA, L. R.; CASTRO, L. L. F. de; RESENDE, M.; ZANGRANDE, M. B.; STOCKING, M. S.; BOREL, R. M. A.; CERQUEIRA A. F.; SALGADO, J. S.; FEITOZA, H. N.; FULLIN, E. A.; STOCK L. A.; DESSAUNE FILHO, N.; MANK, A. M.; FERINGA, W.; MARTINEZ, J. A. (1999). Mapa das Unidades Naturais do Estado do Espírito Santo. Emcapa/mapa.

1 En savoir plus

Avaliação do desempenho de sistemas de irrigação no sul do Estado do Espírito Santo.

Avaliação do desempenho de sistemas de irrigação no sul do Estado do Espírito Santo.

Resumo – A utilização da água na agricultura irrigada deve ser feita de maneira criteriosa e precisa, não só visando a otimização da produtividade e da qualidade final do produto, mas também o uso adequado dos recursos hídricos. A avaliação dos sistemas de irrigação contribui para minimizar as perdas durante a aplicação de água. Objetivou-se com este trabalho avaliar o desempenho de sistemas de irrigação por aspersão e localizada, no sul do Estado do Espírito Santo. Foram avaliados quatro sistemas de irrigação: aspersão convencional móvel, em área cultivada com cafeeiro; aspersão convencional fixa, em área cultivada com abacaxizeiro; irrigação localizada por microaspersão, em área de cultivo da goiabeira e irrigação localizada por microspray, em área cultivada com videira. Em cada projeto de irrigação realizou-se o teste de uniformidade de aplicação de água para a determinação dos coeficientes de uniformidade (de Christiansen, Estatístico e de Distribuição) e avaliou-se o manejo da irrigação, comparando-se as lâminas aplicadas pelo irrigante com aquelas necessárias para elevar a umidade do solo à capacidade de campo. Os sistemas de irrigação localizada apresentaram maior uniformidade de aplicação de água que os irrigados por aspersão, no entanto, a lâmina aplicada nos sistemas por aspersão foi mais próxima da adequada que nos sistemas localizados.
En savoir plus

6 En savoir plus

Mapa de reconhecimento de solos do Estado do Espírito Santo : uma atualização de legenda.

Mapa de reconhecimento de solos do Estado do Espírito Santo : uma atualização de legenda.

Informações sobre vegetação orginadas de: ACHA-PANOSO, L.A.; GOMES, L.A.; PIRES FILHO, A.M.; BONELLI, S. Levantamento de reconhecimento de solos do Estado do Espírito Santo. EMBRAPA-SNLCS, Rio de Janeiro, 1978. 461p. (Boletim Técnico Nº 45)

1 En savoir plus

Avaliação da cultura do girassol (Helianthus annus L.) no Estado do Espírito Santo.

Avaliação da cultura do girassol (Helianthus annus L.) no Estado do Espírito Santo.

INTRODUÇÃO O girassol é uma fonte importante de óleo comestível. Originária da América do Norte a planta do girassol se desenvolve e produz bem em alguns Estados do Brasil, tendo uma boa adaptabilidade às condições climáticas do Estado do Espírito Santo, sendo o excesso de umidade limitante para a sua produção. A cultura do girassol tem boa resistência à seca e ao frio, podendo ser usada em rotação cultural com a cultura da cana- de-açúcar, por ocasião da renovação das lavouras, inclusive mecanicamente.
En savoir plus

1 En savoir plus

Café Conilon na região Serrana do Estado do Espírito Santo.

Café Conilon na região Serrana do Estado do Espírito Santo.

RESUMO: O Estado do Espírito Santo é o maior produtor nacional de café conilon, cultivado principalmente em regiões de baixa altitude. Com a ocorrência de mudanças climáticas, entre outros fatores, demanda-se estudar o desenvolvimento do conilon em regiões mais altas. Portanto, o trabalho objetivou verificar o desenvolvimento e avaliar a produtividade de clones de café conilon em condições de alta altitude e temperaturas baixas, na região Serrana do Espírito Santo. Em novembro de 2011, instalou-se um experimento na Fazenda Experimental de Venda Nova/Incaper, localizada no município de Venda Nova do Imigrante-ES, com altitude de 727m e temperatura média mínima em torno de 17ºC. O delineamento experimental utilizado foi blocos casualizados, com 24 tratamentos (23 clones de café conilon e uma cultivar de café arábica, Catuaí IAC 81), quatro repetições e oito plantas por parcela. O espaçamento entre linhas de plantio foi 3,0m e entre plantas, 1,0m. Foram adotados os tratos culturais recomendados para a cultura. A produtividade (sc.benef./ha) foi avaliada durante cinco safras, nos anos de 2014 a 2018. Verificou-se que 14 clones de café conilon apresentaram produtividade superior a cultivar Catuaí IAC 81, demonstrando que há potencial entre os clones estudados para seleção visando o cultivo em regiões de maiores altitudes e temperaturas mais baixas. Três clones, vigorosos em altitudes inferiores a 500m, apresentaram desenvolvimento insatisfatório, indicando que pode existir interação genótipo por ambiente.
En savoir plus

5 En savoir plus

Jardins clonais de café Conilon no Estado do Espírito Santo.

Jardins clonais de café Conilon no Estado do Espírito Santo.

Ferrão, R.G., Fonseca, A.F.A. da, Ferrão, M.A.G., Silveira, J.S.M. da, Bragança, S.M., Ferrão, L.M.V. EMCAPA 8141 – Robustão Capixaba: Variedade Clonal de Café Conilon para a Região da Sudene no Estado do Espírito Santo. Revista das Faculdades de Linhares, ano III, n. 6, p.77 - 82. 1999. Ferrão, R.G., Fonseca, A.F.A. da, Ferrão, M.A.G., Ferrão, L.M.V., De Muner, L. H., Verdin Filho, A. C., Volpi, P. S., Marques, E. M. G., Zucatelli, F. Café Conilon: técnicas de produção com variedades melhoradas. Vitória, ES: Incaper, 2004, 60 p. (Circular Técnica, 03-I).
En savoir plus

4 En savoir plus

Polo de abacaxi da Região Norte do Estado do Espírito Santo.

Polo de abacaxi da Região Norte do Estado do Espírito Santo.

POLO DE ABACAXI DA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO I MPORTÂNCIA ECONÔMICA E SOCIAL A fruticultura é uma atividade responsável pela diversificação agrícola de vários municípios do Espírito Santo. Devido às excelentes condições para cultivo comercial de diversas espécies, esse setor ocupa posição de destaque na geração de emprego e renda. Está associada a produção de base familiar, contribuindo para a redução do êxodo rural, pelo aumento da oferta de emprego no campo, o que a transforma em um importante instrumento de promoção do desenvolvimento regional em busca da sustentabilidade da produção agrícola.
En savoir plus

6 En savoir plus

Produtividade de cultivares de mamoeiro do grupo 'Formosa' no Estado do Espírito Santo.

Produtividade de cultivares de mamoeiro do grupo 'Formosa' no Estado do Espírito Santo.

Melhoramento Genético Vegetal, Centro de Ciências e Tecnologias Agropecuárias, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF), Av. Alberto Lamego, 2000, CEP: 28013-600, Campos dos Goytacazes-RJ INTRODUÇÃO A cultura do mamoeiro é de grande importância sócio-econômica para o Estado do Espírito Santo. Em 2004, a área colhida foi de 9.868 ha, sendo aproximadamente 40% dessa área cultivada com genótipos do grupo ‘Formosa’ (AGRIANUAL, 2007). A quase totalidade dessas lavouras é plantada com o híbrido importado de Taiwan, denominado ‘Tainung 01’ que produz frutos com peso médio de aproximadamente 1,2 kg (MARIN et al.,1995).
En savoir plus

3 En savoir plus

Avaliação da cultura do girassol (Helianthus annus L.) no Estado do Espírito Santo.

Avaliação da cultura do girassol (Helianthus annus L.) no Estado do Espírito Santo.

Agente de Desenvolvimento Rural I – Incaper. Rua Afonso Sarlo, 160. Bairro Bento Ferreira. Vitória, ES, CEP 29.052-010; e-mail: fev@incaper.es.gov.br . INTRODUÇÃO O girassol é uma fonte importante de óleo comestível. Originária da América do Norte a planta do girassol se desenvolve e produz bem em alguns Estados do Brasil, tendo uma boa adaptabilidade às condições climáticas do Estado do Espírito Santo, sendo o excesso de umidade limitante para a sua produção. A cultura do girassol tem boa resistência à seca e ao frio, podendo ser usada em rotação cultural com a cultura da cana- de-açúcar, por ocasião da renovação das lavouras, inclusive mecanicamente.
En savoir plus

2 En savoir plus

Comportamento de cultivares de café conilon no Sul do Estado do Espírito Santo.

Comportamento de cultivares de café conilon no Sul do Estado do Espírito Santo.

1 Incaper/CRDR-Alegre; <crdralegre@incaper.es.gov.br>; 2 Incaper/CRDR-CS; < crdralegre@incaper.es.gov.br . RESUMO: O objetivo do presente trabalho é recomendar cultivares de café Conilon para o sul do Estado do Espírito Santo. Considerando que os trabalhos de melhoramento da espécie no Incaper abrangeram inicialmente o norte do Estado do Espírito Santo e, com a expansão da área de plantio para o sul, demandas de materiais genéticos adaptados às condições edafoclimáticas ocorreram em grande velocidade, vem sendo conduzido um ‘Ensaio de Avaliação Regional’ na Fazenda Experimental de Bananal do Norte – FEBN, município de Cachoeiro de Itapemirim. Oito materiais genéticos superiores de café Conilon estão sendo avaliados em delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições e parcelas formadas de duas fileiras de 12 plantas cada, totalizando 24 plantas, no espaçamento de 2,5 x 1,0 m. Os seguintes caracteres vêm sendo avaliados: rendimento (sc. benef./ha), sementes chochas (número), peso de 100 sementes (gramas), altura e diâmetro da copa (cm), uniformidade de maturação, tamanho e formato da semente, ocorrência de doenças e pragas. Os resultados da colheita efetuada aos 48 meses, em relação à de 36 meses, mostraram redução de 54% no rendimento, aumento de 5,88% de sementes chochas e redução de 21,29% no peso de 100 sementes. Esses resultados são decorrentes da grave seca na safra 2000/2001. Estão sobressaindo as variedades melhoradas experimentais ‘Incaper Exp. 8122’ e ‘Incaper Exp. 8150’ e a variedade clonal EMCAPA 8111.
En savoir plus

5 En savoir plus

Manejo da fusariose da pimenta-do-reino no Estado do Espírito Santo.

Manejo da fusariose da pimenta-do-reino no Estado do Espírito Santo.

10 doença foi detectada no Estado há cerca de 30 anos, nas cultivares Comum e Cingapura. Nos últimos anos, ela vem ocorrendo em toda a região produtora do Espírito Santo, principalmente nos municípios de Linhares, São Mateus, Jaguaré, Nova Venécia, Colatina, Boa Esperança e Aracruz (VENTURA; MILANEZ, 1983). Algumas lavouras, principalmente as mais velhas, estão severamente atacadas e com elevado número de plantas mortas, constituindo-se em importantes focos de disseminação do patógeno que pode infectar as plantas em qualquer idade. A doença geralmente inicia-se em pequenas reboleiras na lavoura, que posteriormente evoluem, chegando a ocupar grandes áreas, tornando o pimental economicamemte inviável (Figura 1).
En savoir plus

22 En savoir plus

Geminivírus em tomateiro no Estado do Espírito Santo.

Geminivírus em tomateiro no Estado do Espírito Santo.

tomateiro (Lycopersicum esculentum) é O uma importante hortaliça para o Espírito Santo, sendo cultivada durante todo ano no Estado. Em maio de 2006 foi diagnosticada a a presença do vírus (geminivírus) o qual vem causando perdas elevadas aos produtores de tomate com alta incidência em diversas lavouras dos municípios de Alfredo Chaves, Afonso Cláudio, Domingos Martins , Laranja da Terra e Venda Nova do Imigrante.

4 En savoir plus

Desempenho de progênies de café arábica na Região de Montanhas do Estado do Espírito Santo.

Desempenho de progênies de café arábica na Região de Montanhas do Estado do Espírito Santo.

O Espírito Santo é o segundo maior produtor de café do Brasil, com participação de aproximadamente 20% da produção nacional. A cultura de café arábica no Estado esta localizada em regiões acima de 450 metros de altitude e ocupa uma área plantada de 230.891ha, sendo 193.341ha em produção, distribuídos em 22.713 propriedades com área média de 8,65 hectares (IBGE, 1998). A cultivar “Catuaí” representa cerca de 90% da área total plantada, seguida do “Mundo Novo”. As cultivares predominantes são Catuaí Vermelho, linhagens 81, 44 e 99.
En savoir plus

5 En savoir plus

Avaliação morfológica de acessos de mandioca da região Norte do Estado do Espírito Santo.

Avaliação morfológica de acessos de mandioca da região Norte do Estado do Espírito Santo.

Marcela Tonini Venturini 9 Sara Dousseau Arantes 10 Resumo: Com o objetivo de avaliar características morfológicas de acessos de mandioca instalou-se um experimento no município de Sooretama, Estado do Espírito Santo. O experimento foi instalado no mês de Maio de 2016, sendo coletados os dados aos 30, 45 e 60 dias após a brotação (DAB). O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados (DBC), três repetições, com avaliação de 30 acessos de mandioca. As variáveis avaliadas foram: altura de plantas, diâmetro do caule e número de folhas. Houve interação significativa entre os acessos e o tempo de avaliação. O acesso 48 apresentou os maiores valores aos 60 DAB em todas as variáveis analisadas em relação aos demais acessos, que, em contraste, os acessos 62 e 71 obtiveram os menores valores.
En savoir plus

1 En savoir plus

A vassoura-de-bruxa no estado do Espírito Santo.

A vassoura-de-bruxa no estado do Espírito Santo.

doença vassoura-de-bruxa, causada pelo fungo Moniliophthora (Sin.: Crinipellis) A perniciosa, é originária da Região Amazônica e considerada uma das mais importantes do cacaueiro no Brasil. A doença já ocorre na região produtora de cacau do Espírito Santo e é a principal ameaça à cacauicultura no Estado. O fungo é disseminado principalmente pelo vento, pela água e pelo material propagativo (hastes e mudas contaminadas). Quando não se adotam medidas de controle, pode causar redução na produção de até 90%.

4 En savoir plus

Colheita seletiva de café arábica em região de altitude do Estado do Espírito Santo.

Colheita seletiva de café arábica em região de altitude do Estado do Espírito Santo.

COLHEITA SELETIVA DE CAFÉ ARÁBICA EM REGIÃO DE ALTITUDE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. A.C. da Rocha, Incaper/CRDR-CentroSerrano (aledircassiano@incaper.es.gov.br); M.J. Fornazier, Incaper/CRDR-CentroSerrano; H. Costa, Incaper/CRDR-CentroSerrano; L.C. Prezotti, Incaper/CRDR- CentroSerrano; R.M.A. Borel, Incaper/CRDR-CentroSerrano; M.A.G. Ferrão, Embrapa/Incaper; A.F.A. da Fonseca, Embrapa

3 En savoir plus

Probabilidade de ocorrência de chuva no Estado do Espírito Santo.

Probabilidade de ocorrência de chuva no Estado do Espírito Santo.

CLIA 2010 CONBEA 2010 O conhecimento das probabilidades de ocorrência de chuva é de suma importância para o planejamento agrícola, possibilitando, por exemplo, o planejamento de irrigação e o plantio em épocas se com este trabalho estimar a precipitação mensal e anual de se a série histórica de precipitação de 59 pluviômetros da ANA e 1 do INMET. Para a estimativa da precipitação mensal e anual com os níveis se a distribuição gama incompleta cuja Smirnov ao nível de 5% de significância. Para da distribuição gama foi utilizado o método da máxima se que o período de maior precipitação no estado do Espírito Santo é de outubro a abril, dentre estes novembro e dezembro apresentam maior acumulado mensal de chuva. O se que neste período a maior concentração de precipitação ocorre na região litorânea do estado. Com relação ao acumulado anual de principalmente região do Caparaó) e serrana apresentam os
En savoir plus

4 En savoir plus

Mapa das unidades naturais do estado do Espírito Santo : informações básicas.

Mapa das unidades naturais do estado do Espírito Santo : informações básicas.

I NTEGRAÇÃO DO G ISUNES COM O G EOBASES INTEGRAÇÃO DO GISUNES COM O GEOBASES C onforme já abordado no parágrafo anterior, após o desenvolvimento do Estudo das Unidades Naturais e a implementação do SIG das Unidades Naturais denominado Gisunes, um grupo de profissionais de 15 instituições públicas e privadas estabelecidas no Estado do Espírito Santo, com o apoio da Secretaria de Estado do Planejamento e Ministério do Meio Ambiente, implantou o Sistema Integrado de Bases Geoespaciais do Estado do Espírito Santo (Geobases), que hoje é um importante conjunto de planos de informações de múltiplo uso, devidamente estudado para ser usado em SIGs. Esta base de uso comum é coordenada por uma Unidade Central, localizada na Secretaria Executiva do Geobases, e apoiada por Unidades Locais, sendo uma em cada instituição signatária do referido Convênio (GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, 2004). O Geobases, um SIG básico de abrangência estadual, além dos elementos constantes nas cartas do Brasil 1:50.000 e 1:100.000, limites municipais, distritais, curvas de nível, cursos d‘água etc., agregou uma série de elementos cartográficos novos e em diversas escalas, tais como área urbana com arruamento, unidades de saúde, comunidades, unidades de conservação, setor censitário, energia elétrica, gasoduto, mineroduto, bacias hidrográficas, poços de água, estradas, uso atual e outros, todos com seus respectivos banco de dados. Incorporou também imagens, estando aberto não somente para incorporar todas as imagens georreferenciadas que venham ser disponibilizadas por qualquer convenente ou integrante do Geobases como para agregar qualquer plano de informação novo e básico que seja do interesse comum. Foi construído então uma base, como resultado do consenso técnico multidisciplinar e multi-institucional, em que hoje já é facilitado consideravelmente o compartilhamento de dados e informações para análise e gestões em agricultura, meio ambiente, silvicultura, saúde, transportes, demografia, habitação, planejamento regional e local, política, aspectos de território, mineração, cadastro, administração de redes (rios, bacias hidrográficas, energia, telecomunicações etc.) e diversos aplicativos de interesse comum, tanto em nível estadual como municipal.
En savoir plus

58 En savoir plus

Entomofauna do Estado do Espírito Santo.

Entomofauna do Estado do Espírito Santo.

O último catálogo de insetos no Brasil foi publicado em 1968 constando 158 espécies com ocorrência no estado do Espírito Santo (SILVA et al., 1968). Após esse período, sobretudo nas últimas duas décadas, muitos estudos foram desenvolvidos por instituições públicas e privadas, estaduais e federais e geraram quantitativo expressivo de informações sobre biodiversidade de insetos do Estado. No entanto, todo esse conhecimento encontra-se disperso e de forma não sistematizada em diversas publicações científicas nacionais e internacionais de acesso restrito. A maioria delas em acervos técnicos de seus autores, em periódicos de acesso pago e em bibliotecas especializadas.
En savoir plus

4 En savoir plus

Utilização do índice de precipitação padronizado para a região Norte do Estado do Espírito Santo.

Utilização do índice de precipitação padronizado para a região Norte do Estado do Espírito Santo.

5 RESULTADOS E DISCUSSÃO A distribuição gama incompleta ajustou-se a todos os dados de precipitação mensal (SPI – 1 mês) e trimestral (SPI – 3 meses). Os limites de precipitação (mm mês -1 ) para cada categoria SPI-1 e SPI-3 para as localidades da região norte do estado do Espírito Santo, consideradas neste estudo, podem ser visualizadas nas Tabelas 4 e 5, respectivamente. Em geral, pode-se afirmar que os maiores volumes de precipitação na região norte ocorrem no período de outubro a abril e os menores no período de maio a setembro que corrobora os resultados obtidos por Uliana et al. (2013) ao determinar a precipitação mensal e anual para o Estado do Espírito Santo e fazer o estudo de sua distribuição espacial.
En savoir plus

15 En savoir plus

Show all 2570 documents...